05/11/2019

Setor

Nova norma da Anvisa provoca mudanças para medicamentos e movimenta a logística farmacêutica

Panorama Farmacêutico

O segmento de logística de medicamentos terá de investir para atender às novas exigências brasileiras para o transporte de medicamentos do fabricante até o ponto de venda nas drogarias e ao usuário final. As medidas entram em vigor em março de 2020 e exigirão um plano especial de implantação, além de capacitação em gestão e planejamento.

As mudanças fazem parte da nova norma da Anvisa, a RDC 304/2019, que estabelece “Boas Práticas de Distribuição, Armazenagem e Transporte de Medicamentos”. Para debater essa conjuntura, a Associação Nacional de Farmacêuticos Atuantes em Logística (Anfarlog) reúne autoridades, integrantes do governo e os principais líderes da indústria e da logística no 8º. Fórum da Cadeia Fria. O evento acontece no próximo dia 19 de novembro, no Cinesystem Morumbi Town, em São Paulo.

Divulgação

A norma da Anvisa será debatida na mesa redonda “O Impacto da RDC 304/2019 (Anvisa) na Cadeia Logística Farmacêutica”, as Boas Práticas de Distribuição, Armazenagem e Transporte de Medicamentos. A medida trará mudanças em processos e exigirá um plano especial de implantação, além de capacitação em gestão e planejamento.

Será necessário maior monitoramento, controle de umidade e temperatura dos produtos transportados, o que exigirá um sistema de qualidade aprimorado. Mudanças climáticas, de acordo com cada região do país, merecerão maior atenção para adequação às exigências de temperatura em transporte.

Nova norma Anvisa – “O momento é de transição, por isso é fundamental entendermos o novo cenário”, afirma Saulo de Carvalho Júnior, presidente da Anfarlog. Segundo ele, as empresas terão um árduo desafio. Primeiro para interpretar corretamente o que a nova norma pede, gerir essas informações e implantar as determinações.

“Isso exigirá investimento em pessoas, financeiro e no modelo do negócio para evitar prejuízos”. destaca. “A cadeia fria é a mais sofisticada da logística farmacêutica, e é fundamental para garantir a qualidade de medicamentos de alto custo para pacientes de doenças graves e raras”, ressalta Carvalho Junior.

Sindusfarma e políticos – O fórum terá a presença de Jair Calixto, diretor do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) e Serafim Branco Neto, assessor da presidência da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), e de outros representantes de entidades de classe.

Outra mesa redonda “Conexão da Indústria com as Agências Reguladoras” reunirá Nelson Mussolini, presidente do Sindusfarma, José Ricardo Santana (CMED), Vinicius Pacolla (COVISA). Também foi convidada a senadora Mara Gabrilli (PSDB).

Destaques internacionais – O evento recebe Charlotte Gallogly, presidente do World Trade Centers Association Miami (WTC) e Ivan Barrios, vice-presidente WTC Miami. O WTC estimula oportunidades de comércio e investimento para empresas internacionais que desejam se conectar globalmente e prosperar localmente.

Participam também outros executivos e líderes de atuação na indústria. Entre eles, Lucia Freitas (Biogen), Richard Moralez (Ex Sanofi), Fabricio Vilhena (Eli Lilly and Company), Marcus Aurélio Miranda de Araújo (ANVISA), Bruna Figueiredo( Aeroporto Rio Galeão), Cleverton Vighy (Lufthansa Cargo), Paulo Maia(Abradimex).

Informações: Fórum da Cadeia Fria

Data: 19 de novembro de 2019

Horário: 8h30 às 19h00

Local: Cinesystem Morumbi Town

Endereço: Av. Giovanni Gronchi, 5930 – Piso 2 – Vila Andrade, São Paulo

Voltar

Abbot
Abbvie
Aegerion
Alexion
Allergan
Amgen
Astellas
Astra Zeneca
Bago
Bayer
Besins
Biogen Idec
Biomarin
Biominas
BMS
Boehringer Ingelheim
Celgene
Chiesi
Daiichi Sankyo
Eisai
Ferring Farmaceuticals
Galderma
Ge
Gilead
Glenmark
Grunenthal
GSK
Ipsen
Janssen
LEO
Lilly
Lundbeck
MSD
Mundipharma
Novartis
Novo Nordisk
Pfizer
Pharma Praxis
PTC Therapeutics
Pierre Fabre
Roche
Sanofi Aventis
Servier
Shire
Takeda
Teva
Theraskin
UCB
Vertex Pharmaceuticals
Zambon