05/10/2019

Setor

Governo dará dinheiro a cidade que atingir meta de vacinação

Folha de S.Paulo

Como forma de incentivar a vacinação de crianças, o Ministério da Saúde vai repassar um recurso adicional aos municípios para que se organizem em campanhas.

Será concedido R$ 1 por pessoa, considerando a base populacional já utilizada em outros repasses financeiros na Atenção Primária à Saúde. O órgão disponibilizou R$ 206 milhões para esse aporte.

O valor está condicionado ao cumprimento de duas metas. Mensalmente, os gestores deverão informar ao ministério o estoque das vacinas poliomielite, tríplice viral (que protege contra sarampo, rubéola e caxumba) e pentavalente.

Além disso, os municípios precisarão atingir pelo menos entre 90% e 95% de cobertura vacinai contra o sarampo em crianças de 1 a 5 anos de idade, com a primeira dose da vacina tríplice viral.

“O repasse será proporcional ao alcance. Se cumprir entre 90% e 95% de cobertura receberá 50% do recurso; no caso de 100% será o valor total”, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“O Brasil chega a 92% de cobertura vacinai na primeira

dose e 80% na segunda. Então, nós temos 20% de crianças que não tomaram a segunda dose da tríplice viral nos últimos cinco anos. A vacina é um direito da criança”, afirma Mandetta.

Durante entrevista à imprensa realizada nesta sexta- feira (4), em Brasília, Mandetta pediu aos pais e responsáveis que chequem a carteirinha de vacinação das crianças e levem-nas ao posto de saúde para complementação de dose, se for o caso.

Nos últimos 90 dias, o Brasil registrou 5.404 casos confirmados de sarampo. Dos casos confirmados no período, 97% (5.228) estão concentrados em 173 municípios do estado de São Paulo.

No país, dez pessoas morreram desde que o vírus voltou a circular, no ano passado. Foram nove mortes em SP e uma em Pernambuco. Destas, quatro eram menores de um ano, cinco não tinham histórico de vacinação e um estava com a situação vacinai desconhecida.

Durante a entrevista, também foram anunciadas algumas medidas para facilitar o acesso à vacinação nas unidades de saúde do país. Uma delas é a garantia da sala de vacinação aberta em todo período de funcionamento da UBS e se possível em horário estendido.

As demais orientam os funcionários a evitarem complicações e barreiras no acesso à vacinação, acompanhar a cobertura vacinai, registrar devidamente a vacinação na carteira, auxiliar no combate às fake news, intensificar a imunização nos períodos de sinto, disponibilizar a vacina e manter equipes treinadas e lançar guias de orientação aos funcionários das salas de vacinação.

O Ministério da Saúde realizará uma campanha de vacinação contra o sarampo, em cinco etapas.

Duas ocorrerão em 2019 e as outras três no próximo ano. A meta é vacinar 2,6 milhões crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões adultos.

A primeira terá início na próxima segunda-feira (7). Até o dia 25 de outubro, as doses estarão disponíveis para crianças de entre seis meses e quatro anos, 11 meses e 29 dias. O Dia D, para conscientizar sobre a importância da vacina, será no sábado (19).

A segunda etapa —de 18 a 30 de novembro— contemplará a população de 20 a 29 anos, com Dia D em 30 de novembro. Em 2020 (ainda sem data definida), serão contempladas três faixas etárias: de 5 a 19 anos, de 30 a 49 anos e de 50 a 59 anos.

O objetivo é interromper a circulação do vírus e garantir altas coberturas para que a proteção seja estendida também à rubéola.

Voltar

Abbot
Abbvie
Aegerion
Alexion
Allergan
Amgen
Astellas
Astra Zeneca
Bago
Bayer
Besins
Biogen Idec
Biomarin
Biominas
BMS
Boehringer Ingelheim
Celgene
Chiesi
Daiichi Sankyo
Eisai
Ferring Farmaceuticals
Galderma
Ge
Gilead
Glenmark
Grunenthal
GSK
Ipsen
Janssen
LEO
Lilly
Lundbeck
MSD
Mundipharma
Novartis
Novo Nordisk
Pfizer
Pharma Praxis
PTC Therapeutics
Pierre Fabre
Roche
Sanofi Aventis
Servier
Shire
Takeda
Teva
Theraskin
UCB
Vertex Pharmaceuticals
Zambon