08/02/2018

Interfarma

Expectativa de baixo reajuste de preços para medicamentos é tema de reportagem

Agora São Paulo | Jornalista: Gilberto Yoshinaga

Projeção feita pela Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa) indica que o reajuste anual de preços de medicamentos deverá ser um dos menores dos últimos 13 anos. Em 2005, quando o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 3,02%, o menor índice médio de reajuste dos remédios foi de 1,49%.

“A menos que haja alguma mudança inesperada e expressiva na economia, neste ano teremos uma correção de preços de medicamentos muito pequena”, afirma Antônio Britto, presidente-executivo da Interfarma.

Como o IPCA de 2017 foi de 2,95%, “se não houver nenhuma variação expressiva até março, data em que o índice compõe as fórmulas de reajuste dos medicamentos, as correções de preço também serão baixas”, informa a associação. Com exceção de 2016, nos últimos 13 anos o reajuste médio esteve sempre abaixo da inflação.

Três fatores incidem na definição do percentual de reajuste: produtividade da in- dústria, concentração de mercado das classes terapêuticas e oscilações do câmbio e influências no setor de fatores —tarifa de energia elétrica, por exemplo. Os valores exatos serão divulgados no final de março, segundo a associação. 

Voltar

Abbot
Abbvie
Actavis
Actelion
Aegerion
Alexion
Allergan
Amgen
Astellas
Astra Zeneca
Bago
Bayer
Besins
Biogen Idec
Biomarin
Biominas
BMS
Boehringer Ingelheim
Celgene
Chiesi
Daiichi Sankyo
Eisai
Ferring Farmaceuticals
Galderma
Ge
Glenmark
Grunenthal
GSK
Ipsen
Isdin
Janssen
LEO
Lilly
Lundbeck
Merck Serono
MSD
Mundipharma
Novartis
Novo Nordisk
Pfizer
Pharma Praxis
Pierre Fabre
Reckitt
Roche
Sanofi Aventis
Sanofi Genzyme
Servier
Shire
Stiefel
Takeda
Teva
Theraskin
UCB
Zambon