28/08/2018

Carta da INTERFARMA aos Candidatos é tema de matéria no Estadão

Agência Estado | Cristian Favaro

Os candidatos ao Planalto nas eleições deste ano foram convocados, em carta, a debater a gestão da saúde pública no Brasil. Em documento enviado pela Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) aos postulantes ao cargo, a entidade defendeu a necessidade de mais amparo técnico, alertou para o desperdício do potencial inovador do País e pediu por novas soluções para ampliar o acesso da população a medicamentos básicos.

De acordo com a entidade, o objetivo do documento é chegar a soluções que se possam ampliar o acesso dos brasileiros a tratamentos e a novas tecnologias em saúde. "A saúde precisa estar na pauta, nos planos e nas preocupações de qualquer presidenciável que deseje, além do cargo a que esteja concorrendo, estar atento e disponível para lidar com aquilo que mais aflige o brasileiro", afirma Pedro Bernardo, presidente executivo da Interfarma.

Ainda conforme a Interfarma, a saúde ficou em segundo plano nos debates da campanha eleitoral, mesmo frente ao crescente interesse da população pelo tema. "Recentemente, o Ibope divulgou um estudo realizado no Estado de São Paulo em que a saúde lidera com 70% o ranking das áreas que mais afligem o paulista".

O documento completo enviado aos candidatos com todas as propostas está disponível para consulta na internet Carta aos Candidatos.

Voltar

Disclaimer: todas as informações aqui publicadas tratam-se de transcrições e/ou simples reproduções, devidamente contextualizadas, de manifestações públicas dos principais candidatos à Presidência da República, divulgadas e identificadas por meio dos veículos de comunicação disponíveis (jornais, revistas, televisão, portais de notícias etc), nos mais diversos formatos (impressos, vídeos, digitais, eletrônicos etc), acompanhados sempre do link e/ou citação da respectiva fonte. As opiniões emitidas nesta página são de responsabilidade dos seus respectivos autores, não exprimindo, necessariamente, a opinião da INTERFARMA.

Abbot
Abbvie
Aegerion
Alexion
Allergan
Amgen
Astellas
Astra Zeneca
Bago
Bayer
Besins
Biogen Idec
Biomarin
Biominas
BMS
Boehringer Ingelheim
Celgene
Chiesi
Daiichi Sankyo
Eisai
Ferring Farmaceuticals
Galderma
Ge
Gilead
Glenmark
Grunenthal
GSK
Ipsen
Janssen
LEO
Lilly
Lundbeck
MSD
Mundipharma
Novartis
Novo Nordisk
Pfizer
Pharma Praxis
PTC Therapeutics
Pierre Fabre
Roche
Sanofi Aventis
Servier
Shire
Takeda
Teva
Theraskin
UCB
Vertex Pharmaceuticals
Zambon